quarta-feira, 6 de outubro de 2010

A "revolução" do 5 de Outubro na biblioteca da EBI/JI de Santa Catarina



No passado dia 6 de Outubro o espírito republicano tomou conta da Escola Básica Integrada de Santa Catarina com a comemoração do Centenário da República. A “revolução” teve o seu início na escadaria dos alunos de 3º ciclo com a inauguração do painel de azulejos, obra de magníficos artistas do 6º ano, turma B, do ano lectivo anterior, que com o apoio dos professores de EVT deram largas à imaginação e criaram arte para deleite geral da nossa escola.


Após o entoar do hino nacional, a Biblioteca tornou-se o foco da cultura republicana, de manhã, com a leitura aos alunos do 1º ciclo, no âmbito das “histórias com História…”, das aventuras do “Soldado Milhões”, um herói até hoje anónimo da 1ª Guerra Mundial. Da parte da tarde, os alunos de 9º ano foram os convidados de honra da leitura dramatizada, pela professora Sónia Araújo, dos “Dias da Revolução Republicana”. 


A nossa Biblioteca tornou-se por momentos na sala de estar de uma testemunha dos acontecimentos que há cem anos mudaram o país e que para muitos dos jovens presentes era uma realidade desconhecida.

O 5 de Outubro de 1910 explicado às crianças na biblioteca da EB de Alvorninha

No dia 6 de Outubro, logo ao início das aulas, os alunos dos 3º e 4º anos da nossa escola foram à biblioteca assistir a uma apresentação em powerpoint intitulada “ O Fim da Monarquia – 5 de Outubro de 1910” baseada no livro com o mesmo título da Editora QUIDNOVI. Procurou-se sensibilizar os alunos para o panorama político e social da época, mais precisamente para o que se passou desde o ultimato inglês em 1890.
Penso que a aposta foi ganha, pois possível dar um fio condutor aos acontecimentos, levar os alunos a perceberem o movimento republicano e que representou e representa para nós, a julgar pela pertinência dos comentários dos alunos.
Depois da vez dos alunos mais velhos seguiu-se a dos alunos dos 1º e 2º anos e, desta feita, puderam apreciar dois álbuns fotográficos digitais com fotos tiradas entre 1900 e 1911. A ideia era mostrar aos alunos as fotos, como se tratassem de álbuns de família e, em amena conversação, ouvir os seus comentários, responder às suas questões e desta forma ajudá-los a construir o cenário daquela época. O interesse que os alunos depositaram nesta actividade evidenciou-se, por exemplo, com a observação que fizeram ao facto de muitas crianças, naquele tempo, andarem descalças, enquanto outras se vestiam com muito cuidado. Ficaram admirados com o aspecto que tinham, então, alguns objectos que hoje também fazem parte da vida das pessoas.
Duas formas diferentes de se abordar “O 5 de Outubro de 1910”, mas o mesmo propósito: levar os alunos a compreenderem como viviam, o que desejavam e o que fizeram os portugueses há cem anos.